Coisas que ninguém te diz sobre superar o fim de um namoro

Foto: We Heart It
Moça, não é o fim do mundo. Mesmo. Pode não parecer agora, mas o mundo não acabou. Não ainda. Não por isso. Eu sei que foram muitos anos, muitas histórias, muito amor. Que o sentimento ainda vive e que você o ama. Mas é importante que saiba que agora você continuará a sua história de um jeito só seu. Um trajeto inteiro te espera pela frente. Se joga!

Eu entendo que dói agora. E vai ficar doendo por um tempo ainda. Vai sangrar, arder. Você vai chorar, vai desejar não viver isso. Mas a dor vai passar. É importante que se permita também: derrube algumas lágrimas e, se quiser, tire de vista tudo que te lembra que um dia ele existiu. Guarde as fotos, pare de seguir no Instagram e no Facebook, esconda os ursinhos de pelúcia, pare de ir àquele restaurante que vocês tanto gostavam, não assista sozinha as séries que vocês viam juntos. Chore por uns dias. Chore antes de dormir. Chore quando acordar. Chore sempre que tiver vontade. Não faz mal tanto mal assim.

Depois disso, é importante que saiba que o sofrimento também precisa chegar ao fim. Um banho quente, boas amigas e muitas risadas vão te ajudar nesse processo. Se esgote dele e dessa história, mas se limite também. Aceite que esse sofrimento precisa ter fim. Não vá ficar chorando de maneira desenfreada por tempo indeterminado. Vá com calma: hoje, você fica em casa, deitada, assistindo um filme enquanto reflete sobre o que aconteceu. Amanhã, você chama sua melhor amiga para gargalhar e dar uma volta no parque, ou fazer um spa em casa, ou simplesmente sentar na calçada da sua rua para rir um pouco.

É um processo. Você vai se conhecer de novo. Vai redescobrir gostos, manias únicas e trejeitos que você havia esquecido. Vai aprender a se amar novamente. Vai perceber que não ter alguém do lado não é tão problema quanto pensava que fosse. E mais: vai descobrir que sua companhia é incrível, moça. Você, além de linda, agora é também uma mulher disponível: para dias mais felizes, de paz e sucesso. 

À medida que o tempo for passando, você vai enxergar que certas lutas vão ficando mais leves. E que certas feridas estão cicatrizando. Porque, no fundo, é basicamente isso. É uma ferida aberta que se encontra em pleno processo de cicatrização, mas enquanto ela não fecha, dói. De repente, a ferida começa a fechar. Seus cuidados e sua atenção fazem com que esse machucado vá fechando pouco a pouco. A dor diminui gradativamente. A ardência passa. Você já não chora mais de dor.

Até que, um dia, você acorda e aquela feridinha fechou. Aquilo que tanto doeu, te roubou o sono, te impediu de viver dias tranquilos, suave e levemente pequena. Por muito tempo, aquela cicatriz vai te lembrar de muitas coisas, mas agora ela não dói mais exatamente porque passou. E, moça, o mundo não acabou por isso. 

Texto de minha autoria postado em 2016 originalmente aqui.

Nenhum comentário:

Obrigada!

Tecnologia do Blogger.