Eu não quero ser blogueira

20 de junho de 2017

Foto: We Heart It
Eu voltei. E fui. E voltei. E pode ser que daqui a pouco eu vá de novo. É que eu odeio escrever por obrigação. Sabem? Tão bom quando as palavras escorrem de mim sem esforço algum. Tão bom quando eu ainda escrevia para um pequeno espaço meu que eu nem lembro mais o nome - mas com certeza não tinha mais de dois leitores por mês. 

Acho que esse boom de blogs não faz bem para todo mundo. Quando você diz que tem um blog, as pessoas te chamam de blogueira e imaginam que você tem diversos seguidores do Instagram. Não tenho nada contra quem leva isso como uma profissão. Sério. Mas não, cara, eu não sou blogueira. Eu só tenho um blog. E uso ele para escrever meus desesperos todas as vezes que vou e volto. 

E até acho que é por isso que eu fui de novo. Não gosto da obrigação de escrever. Odeio pensar pautas. Odeio imaginar em quantos caracteres meu texto tem que caber ou em qual rede social eu vou gerar mais engajamento. Eu só quero escrever. Eu realmente não me importo se uma ou um milhão de pessoas vão ler. Eu-só-escrevo. 

Acho que é por isso que voltei também. De novo. Pela milésima vez. Eu preciso continuar sendo eu. Eu entendi que não preciso ser uma máquina de gerar parágrafos. Meus textos precisam que eu seja apenas leve, mesmo que para eles existirem, meus pesos precisam transbordar em mim. Eu não preciso fazer dinheiro com isso aqui. Muito menos garantir likes em selfies produzidas ou escrever textos que viralizam. 

Eu só tenho um blog e isso me basta. Gosto daqui porque escrevo minhas miudezas. Transbordo minhas dores. Coloco no papel o que ficou entalado por meses. Volto com meses de história para contar dessa vez. E que a gente que escreve continue sendo leve, mesmo que a internet e suas mil invenções às vezes nos engulam. 

4 comentários:

  1. E que bom voltou, mas tudo bem se quiser ir. Tenho certeza que isso que faz seu blog ser diferente, não me sinto lendo algo que mais parece uma propaganda, mas sim palavras sinceras! Existem muitos blogs que parei de acompanhar quando ficaram algo forçado, posts sem sentido. Mas sem perceber, houve uma época que me preocupava com isso, sabe esse negócio de ganhar seguidores e tal, mas parei para pensar no tipo de blog que eu gosto de ler, acompanhar, e não era isso que queria para mim. Hoje eu te compreendo, às vezes eu também vou, mas gosto de escrever, gosto de compartilhar algumas coisas, quero que as pessoas saibam, e então volto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada pelo carinho, Renata! Acho que é exatamente essa graça de ter um blog: ser leve. Que a gente continue sendo que está tudo bem em ser assim! Beijos :)

      Excluir
  2. Conheci esse espaço seu hoje e estou mega apaixonada com tudo ♥
    Não me considero uma "influenciadora digital" nem escrito e nem blogueira, na verdade nem sei o que eu sou, tenho um blog de um nicho "diferente", participo de grupos de blogueiras mais não me identifico 100% sabe? .. super te entendo ♥ não vá, fique!

    ResponderExcluir
  3. Sei bem como é isso. Gosto de escrever quando meu coração quer escrever. Às vezes eu até tento escrever algo fora da rotina, mas não parece sincero. Blogs que mostram 150 temas para seus textos, não consigo fazer nenhum deles, por mais simples que pareça.


    Beijos! <3

    ResponderExcluir

Obrigada!