Sobre a rotina e a escravidão

17 de outubro de 2015

Foto: Pinterest
Escrevo esse texto em um dia que meu corpo não consegue entender que os planos mudaram. Escrevo porque não consigo fazer minha mente pensar em outra coisa a não ser no que eu deveria estar fazendo, mas não vou fazer mais. 

Antes que perguntem, eu considero meu trabalho ora como rotina, ora como completamente fora da rotina. O que quer dizer que minha vida também vive uma rotina praticamente perfeita: eu estudo, trabalho, tenho horários bem marcados na minha vida, tiro um tempo para fazer exercício físico, etc. E gosto muito disso. Eu consigo me planejar muito bem dentro dos meus horários quase fixos e agendar compromissos me permite uma maleabilidade incrível que eu tanto amo.

Mas hoje o meu dia amanheceu diferente. Depois de meses trabalhando para o dia de hoje chegar, os imprevistos vieram e a rotina mudou da noite para o dia. Acordei com aquela sensação vazia de "meu Deus, o que é que eu vou fazer agora?". A resposta? Eu ainda não sei. Eu que tanto amo planejar meus dias e que tanto gosto de sair da rotina às vezes me encontro sentada aqui completamente desolada por não ter o que fazer. 

Sentei para falar de rotina e escravidão, porque são quando essas situações acontecem que percebo como somos reféns dos nossos dias, horários e compromissos pré-estabelecidos. Perdemos o hábito de lidar com imprevistos. De mudar o foco. De fazer outra coisa. Sentei e usei a palavra escravidão, porque acordei me sentindo escrava dos horários que impus à mim mesma. Acordei me sentindo escrava da minha falta de criatividade capaz de inventar outra coisa para fazer agora. 

Perdemos completamente o hábito de fazer outras coisas. E deixo aqui essa reflexão. Como anda a sua rotina? O que você tem feito para que não se sinta escravo dos horários marcados na agenda? Por agora, prometi para mim mesma levantar dessa cadeira e procurar algo produtivo para fazer. 

4 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Oi Dreisse ( acho tão engraçado como seu nome parece com o meu, mas de uma forma tão diferente e bonita! Já tinha visto seu blog há um tempo, mas perdi, que bom que achei de novo)
    Sobre rotina, olha só, as vezes nos escravizamos nela mesmo! É preciso se controlar, mudar sempre que possível!
    Eu passei por um período de greve na universidade e estava completamente sem rotina e segunda tudo volta ao "normal" vai ser difícil me readaptar, mas é necessário.
    Um abraço,
    D'cifrando

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. nosso nome é bem próximo mesmo hahahaha também tô tentando voltar ao normal depois da greve na faculdade! se readaptar, como vc disse, é necessário! obrigada pela visita. bjs ♥

      Excluir
  3. Oi Dreisse, tudo bem?
    Eu confesso que sou o completo oposto, não consigo ficar presa a uma rotina, sempre faço algo fora dela até mesmo pra dar uma espairecida. Mas tem coisas que faço sempre todos os dias, mesmo não sendo muito presa eu tento sempre fazer pra que as coisas não sejam tão desorganizadas.
    Abraços,
    Amanda Almeida
    http://blog.amanda-almeida.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada!