Armário cápsula #2: definindo regras e meu estilo

20 de julho de 2015

Lembram do armário cápsula que eu comentei aqui? Chegou a hora de colocar a mão na massa! E o primeiro passo foi separar algumas coisas para vender (principalmente aquilo que nunca foi usado). Para isso, criei uma lojinha no enjoei e vou colocando lá tudo que não cabe mais nessa minha nova fase. Isso inclui roupas e sapatos usados e novos que não vão ficar.


Para conhecer minha loja, é só clicar aqui.

No momento, só tem sapatos por lá, porque a maioria das roupas que eu separei foram direto para doação. Estou aproveitando e doando também diversas outras coisas, porque a reforma do meu quarto está chegando ao fim e foi o momento ideal para destralhar e deixar só aquilo que eu realmente preciso (falei mais um pouquinho disso aqui). 

Para você que também pensa em aderir a ideia, é necessário responder algumas perguntas: 

1) Quantas peças eu vou manter no meu guarda-roupa para usar até o fim do inverno? Definir quantas peças (roupas e sapatos) é essencial. No momento, acredito que vou ficar com 40, mas estou tentada a ficar somente com 35, afinal 5 peças não é tanto assim e tem gente que vive bem com muito menos. Se a ideia é viver com menos e melhor, vamos aderir o conceito por completo. É necessário pensar também em uma paleta de cores (vai ficar com peças mais claras? Prefere looks mais coloridos?).

2) Quais serão as minhas regras? Por exemplo, eu defini que roupas intímas e/ou pijamas poderão ser compradas independentemente das minhas 40 peças de inverno. Então, esse tipo de roupa não entrou no meu cálculo. Eu só poderei comprar outra roupa ou sapato caso algum que eu tenha estrague, como por exemplo a sola do sapato solte, a calça jeans rasgue, etc.

3) Quais roupas vou guardar para a próxima estação? É importante selecionar e guardar as outras peças que não serão usadas, mas podem ser reaproveitas na próxima estação. Afinal, na primavera e verão, os casacos pesados serão guardados e darão espaços para os shorts e vestidos (que já estarão guardados desde já). 

4) Dá para reparar alguma peça? É necessário também decidir o que fazer com as peças que precisam de reparos. Vale a pena reformar/reparar e doar? Será que a reforma ($) vale a pena? Vou reformar ou reparar as peças para continuar usando?

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada!