As cores que escolhi

31 de agosto de 2014


Amarelo para os dias que faltarem ambição. E azul para quando faltar paz. Branco para que eu consiga ficar tranquila. E verde para toda vez que eu esquecer de respirar fundo. Rosa para quando não tiver sorriso e enfim, vermelho para os dias que eu deixar de transbordar amor. Marrom, preto e cinza entram para complementar o que faltar, porque não existe cor negativa. Quem faz o negativismo é você. 

E agora, entre soluços e sorrisos só me resta fechar os olhos e me acalmar. Agradecer pelo céu limpo que apareceu hoje. Ou pela oportunidade de clarear meu dia mesmo estando tudo cinza. Pela oportunidade de espalhar cor, amor. E bem menos dor. Sem rancor. A rima pode até ser pobre, mas funciona muito bem quando é de coração. O dia pode ser mesmo cinzento, mas o pincel aquarela está aqui. Para pintar e bordar o mundo com as cores que mandam a minha felicidade. Sem drama. Sem choro. Com mais amor e mais leveza também, por favor.

2 comentários:

  1. Ver o lado positivo. Enxergar cor onde, muitas vezes, não há. Ser grata pelas pequenas coisas... Tornam nossos dias melhores e mais leves.

    Um ótimo Setembro! ��

    ResponderExcluir
  2. Seus textos são sempre lindos! Parabéns.

    http://docespalavras04.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada!