Meu último adeus

25 de fevereiro de 2013

E você marcou a data do seu casamento. Eu poderia dizer qualquer coisa sobre isso, mas preciso me limitar ao silêncio. Silêncio que eu esperei anos para que fosse preenchido por você, mas não. Foi preenchido pela sua falta. Pela espera daquele beijo que nunca aconteceu. Pela presença do adeus que eu senti sozinha. Pelo gosto amargo das lembranças. Pela sutileza dos olhares que quase nunca se cruzaram mais por aí. Pelo detalhe ignorado. Pelo sentimento escondido.

Eu poderia aparecer na porta da igreja. Você olharia para trás, eu mandaria um beijo dizendo que sempre te amei e você abaixaria a cabeça. Você sabia que deveria ter sido eu. Que sempre fui eu a pessoa que você queria para a vida. Mas sua teimosia, meu bem, ainda vai te matar. Você olharia para o lado e se perguntaria por que não sou eu que estou ali, atravessando em seus dedos um anel amarelo com meu nome. E aí você irá se lembrar. Das vezes que tentei roubar um beijo. Das vezes que te pedi amor. Das vezes que meu olhar só queria entender porque nossas exatidões nunca funcionavam numa soma de mais. Das vezes que eu só queria você. Você olharia para trás de novo e eu já teria ido. Afinal, eu não mereço ver de tão perto a realização de um sonho nosso onde não sou eu a personagem principal.

Me pergunto se você a torturou tanto quanto me torturou também ou se você simplesmente a olhou e percebeu que era ela que deveria terminar os dias ao seu lado. Se pensou ou se simplesmente escondeu o que de melhor havia sido vivido entre nós dois, por mais que a gente nunca tenha dito que se amava. Me surpreende saber que aquele homem tão forte se deixou levar pelo encantos de qualquer outra garotinha por aí. Me surpreende saber que nos esqueceu com a mesma velocidade com que resolveu nos deixar.

Felicidade, meu bem. É isso que te desejo. Para mim, para você, para um nós onde eu não estou mais incluída. E se me permite ser cruel, desejo que encoste a cabeça no travesseiro e se lembre daquela música. Daquele abraço na chuva. Daquele brinde em comemoração à um gol qualquer. Se me permite mesmo, desejo que se lembre dos detalhes que nunca poderão ser excluídos e do sorriso que você prometeu nunca esquecer. 

3 comentários:

  1. Lindo texto, como sempre regado de impactos, regado de emoções, que eu adoro ler :D Amei, amei.
    http://jmsdramaqueen.blogspot.com.br/ espero sua visita bjus

    ResponderExcluir
  2. Olá..gosto muito dos seus textos e gostaria muito de tê-los em meu blog. Entra em contato comigo por favor: julymariesr@hotmail.com

    http://blogdajulymarie.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá. Dreisse Drielle. Quase irmãs hein, tenho Adrielle no sobre nome hahaha...Olha gostaria de dizer que curtir muito seu texto, me emocionei, de verdade. E percebi o enorme talento que você tem com as palavras, parabéns você merece! Agora um desejo, posso? Tenho um blog diria que ainda engatinhando, em fase de "reformas", e te-la como colaboradora do blog seria muito bom, diria que uma honra, vc aceita? Se não aceita tbm irei entender e continuarei sua fã do mesmo jeito menina. Bjs de luz e sucesso sempre, sempre, sempre! www.depoisqueeumudei.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Obrigada!