Pelo fim da interferência alheia

16 de outubro de 2012


Egoísmo nem sempre é defeito, raramente é ruindade e percebi que a maioria das vezes é só uma questão de priorizar o melhor para gente sem afetar negativamente o outro. Todo mundo é um pouco egoísta e se você ainda não é, então deveria começar ser. Porque um dia, você vai se cansar de sempre colocar a felicidade dos outros antes da sua. Vai se cansar de sempre dizer que será só dessa vez, que é possível deixar sua vontade de lado e agradar outra pessoa. Um dia, você achará necessário priorizar sua vida e não se privar de mais nada por mais ninguém. Absolutamente ninguém.

Chega um momento na vida que a gente sente uma vontade absurda de colocar tudo no lugar, redefinir as prioridades, arrumar a bagunça interna. Retirar da nossa vida tudo que nos atrasa, tudo que nos impede de continuar. E então, a gente entende o quanto nossa felicidade é importante. Não para os outros, não para ninguém. Mas sim para nós mesmos. E abrir mão dela simplesmente porque isso trás incômodo alheio é loucura.

Abrir mão de pequenas vontades em prol de outra pessoa é humanamente aceitável, é prova do quanto você se importa com o outro. Desistir de grandes desejos porque outra pessoa não os aceita é deixar que os outros tomem a frente da sua vida. E, sinceramente, permitir que isso aconteça não é a solução. Nada pior do que o fantasma que nos assombra tempos depois perguntando como seria se não tivéssemos deixado que outras pessoas decidissem pela gente. Nada pior do que o arrependimento que te diz que mais uma vez você errou tentando acertar pelos outros.

 É hora de colocar um ponto final em certas situações. É hora de impedir que as pessoas te privem da vida, dos sonhos. É hora de ser só um pouco egoísta, olhar para o próprio umbigo e ir em frente com as suas vontades. Porque é a sua vida, porque é você. Simplesmente. Tem motivo maior (e melhor) que esse?

1 comentários:

  1. Acho que o egoísmo cruel é aquele em que visa-se ter tudo, passar por cima de outras pessoas sempre.
    E se valorizar um pouco e pensar "agora chegou a vez da inha felicidade" não é egoísmo, é bom senso, entender que em certos momentos ceder a vez ao próximo é um erro.

    Ótimo o seu texto, gostei muito.
    Beijos.

    ResponderExcluir

Obrigada!