Só um pouco de sossego

10 de abril de 2012


Eu queria um pouco de sossego. Mas não desses que a gente quer se afastar do mundo. Pode parecer estranho, mas eu queria sossego de mim mesma, desses pensamentos mal formulados, dessa confusão, dessa minha teimosia. 

Queria ver a situação de fora, mas com a mesma sensibilidade de quem sofre no osso. Queria arrumar essa bagunça com a racionalidade de quem vê de longe. Porque às vezes o emocional atrapalha, a razão não acompanha e vira-e-mexe eu transbordo. E chega uma hora que a gente não aguenta mais esse tipo de coisa. Você quer chorar, você sabe que vai chorar, mas tem tanta raiva das lágrimas que elas nem são capazes de escorrer mais.

Eu só queria usar aquela reserva de paz e força que a gente sempre tem. Eu só queria um banho de chuveiro por dentro, como já decifrou Caio F. Abreu. Queria um banho desses que lava a alma e nos faz esquecer de tudo que nos abala, desses que são facilmente substituídos por um porre e dificilmente invalidados pelo tempo. Quero me organizar, mas ao menos sei por onde começar. 

E assim, eu vou dando um sorriso aqui e outro ali enquanto eu finjo que não estou cansada dessa confusão interna que eu mesma criei. 


0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada!