Sobre as nossas mudanças

26 de novembro de 2011



A gente tem que aprender a se aceitar e a ponderar nas mudanças. É, a ponderar. Porque nem sempre a gente deve mudar simplesmente porque deva haver mudanças. Às vezes nem tem necessidade. A gente quem que entender que convivências são complicadas, mas se for pra mudar, que ambas as partes mudem então.  Porque se sacrificar sozinho, por duas pessoas, não compensa. Eu sei que vocês me entendem. 

Levou tempo até que eu me aceitasse. Levou muito tempo. E vira-e-mexe eu ainda quero alterar certas coisas como quem altera um projeto inacabado em busca do perfeccionismo. Não gosto de nada mal feito, pela metade ou com defeito. E eu demorei até entender que eu não precisava ser assim comigo mesma. Porque, eu torno a repetir, a gente tem que se aceitar. Leva tempo algumas vezes, mas vale à pena esperar.

Mais cedo ou mais tarde a gente entende que não precisa ficar mudando o tempo todo só para agradar. Porque ser autocrítica demais não resolve o nosso problema, só piora. Se algo incomoda muito, então cogite mudanças. Se não, então relaxe e só mude quando necessário. Mude para melhorar a convivência e apenas uma relação: a da sua razão com seu emocional e seu espelho. Somente. 


2 comentários:

  1. Querida, mudar por causa de outra pessoa que não se importa é perda de tempo. Mas às vezes a gente muda por causa daquela pessoa, mesmo que ela não tenha feito nada pra isso acontecer. Me entende? É com a convivência com coisas que não queremos, que amadurecemos e mudamos pra melhor (ou pior). Mas mudar sempre é bom! Beijo

    http://biacentrismo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Que fofo seu blog, amei aqui *_*

    http://umquaseprasempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada!