Sobre a vida e todo esse comodismo

2 de agosto de 2011


Nunca aceitei permanecer igual e nunca quis aceitar as imposições da vida esperando pela mesma passar. Sabe aquela necessidade de mudança? Sempre houve muito dela dentro de mim. Vai ver, isso justifica as milhares de vezes que mudei inutilmente e me arrependi depois. Ou justifica o fato de ser cabível a mim a maioria dos adjetivos que compartilham do prefixo in. Inconstante, indecisa. E nunca entendi o porquê de algumas pessoas gostarem de permanecer sempre no mesmo patamar social, pessoal e emocional. Gente que passa pela vida exatamente na mesma situação e, ao contrario do que parece, espera as mudanças caírem do céu.

Mudanças, seja pra melhor ou pior, não vem aos montes em um só dia e não aparecem simplesmente porque devem surgir. Sabe aquele clichê que diz que somos donos da própria vida? Então. Somos donos da nossa própria mudança. E cabe a nós, somente a nós, aceitar que é possível ou não viver para sempre estagnado no mesmo lugar.
E se agrada viver a mercê do comodismo, quem sou eu para julgar. Mas eu sinceramente espero que as pessoas um dia gostem muito mais de mudar e de serem responsáveis pela própria ordem dos acontecimentos vividos. Afinal, que culpa tem o destino se de fato é nós que vivemos?

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada!