Pobre anjo

3 de agosto de 2011


Ela havia feito parte de uma sucessão de acontecimentos bons na vida dele. Ele era só mais um que apareceu por acaso e que ela fingiu gostava. Fingiu tão bem que acabou de fato gostando e sofrendo. Eles haviam feito parte daquilo que chamamos de um casal meramente desproporcional, mas que poderia dar certo. Eram comuns, insanos e viviam loucamente cada segundo de paixão. E no fundo, havia sido mais pele do que coração que os uniu. Era ardente, mas talvez nunca houvesse sido sincero. Eram só mais um casal na expectativa do ‘pra sempre’. Um ‘pra sempre’ que nunca viveram.

Às vezes, anjos aparecem na nossa vida e nos mostram outro caminho. Outras, pessoas comuns fazem parte só para tirar nossa atenção de algo relativamente ruim e focar-nos em outra situação pior ainda. Foi ela quem o livrou do pior e havia sido ele que a jogou num abismo sem volta. E diferentemente de muitos casais, eles não haviam sido exatamente iguais na tal relação. Ele havia feito parte do seu pior e reconheceu a mudança que ele havia aderido. Quando tudo chegou ao fim, ela tinha se tornado parte do que prometera nunca se tornar. Ela tinha sido seu anjo, mas acabou jogada as traças a espera de mais alguém que precisasse de ajuda.

1 comentários:

  1. oi.
    gostei muito daqui...
    Seguindo
    aparece no meu cantinho tbm?

    http://somdospassos.blogspot.com/
    Beijosss

    ResponderExcluir

Obrigada!