Sobre sentimentos e conselhos

12 de abril de 2011

Me aconselharam a não sentir, mas de teimosa, eu sinto. Me aconselharam à diversas outras coisas que se eu seguisse, me levariam a loucura. Não sentir é como privar-me do direito de aproveitar o que a vida me oferece de melhor, é privar-me do direito que tenho de descobrir meus limites emocionais ou até mesmo a falta deles.


Porque essa vida a gente aprende sentindo, errando e trocando caminhos. Pisando torto em meio a uma tarde chuvosa quando se anda no canto da calçada fugindo das poças d'água e equilibrando o guarda chuva. Essa vida a gente aprende em meio aqueles sorrisos e aquelas borboletas no estômago que insistem em aparecer quando o celular toca.

Vivendo e sentindo. E tampando os ouvidos para todos os conselhos que tentam nos privar dos direitos. Até porque, esses conselhos só nos privam de certas coisas se permitirmos.

Eu já escolhi não ouvi-los, e você?

1 comentários:

  1. Eu tbm escolhi não ouvi-los..gostei do texto. Um velho ditado já diz (Se conselho fosse bom não se dava, se vendia) .. rsrs Mesmo quando as pessoas estão bem intencionadas e nos aconselham para nos privar de algum sofrimento..se permitirmos elas nos privam de viver nossa própria vida e de ter nossas próprias experiências..e eu não quero falar sobre a experiência dos outros..quero falar sobre minhas próprias experiências!!!

    ResponderExcluir

Obrigada!