Sobre toda essa vontade

9 de março de 2011


Eu saía todas as tardes na esperança de encontrar algo que pudesse me encantar. E voltava pra casa com a certeza de que talvez não tinha chegado a minha vez, exceto por alguns detalhes.

Eu andava por qualquer lugar que me trouxesse vontade. Vontade de qualquer coisa. E virava-e-mexia eu voltava ao mesmo ponto da partida com uma dose a mais de confusão e dúvidas.

Eu voltava somente com a certeza de que essas dúvidas iriam se auto-eliminando a medida que eu descobrisse a resposta para algumas. E era esse tipo de vontade que ainda me fazia querer prosseguir. Essa vontade de respostas, essa vontade do novo.

E esse novo me intrigava e me fazia querer continuar a caminhar por todas as tardes a procura de respostas inacabadas, dúvidas mal respondidas ou qualquer coisa que simplesmente me desse vontade. Vontade de escrever, vontade de amar, vontade de gritar para o mundo ou simplesmente guardar para mim como mera parte dessa alma repleta de dúvidas.

2 comentários:

  1. As veses também me sinto assim, como se andasse em circulos, sempre voltando ao mesmo lugar de onde tinha saido. Parabéns, ta lindo seu texto.

    Beeijo

    ResponderExcluir
  2. Que engraçado, cada blog que leio, parece que me refaço a cada palavra. Todos tem um pouco de todos. Mesmos sentimentos, dúvidas e vontades.

    Tri bom teu texto. :)

    ResponderExcluir

Obrigada!