A estranha relação entre o meu e o seu olhar

13 de outubro de 2010


E seus olhos queriam me dizer algo, eu sei que queriam. Era como se sua boca não fosse capaz de corresponder o que seus olhos pediam. E eles suplicavam por algo que eu não conseguia entender. Era como um pedido de socorro, e eu estava ali: não podia fazer nada, além de olhar no fundo deles e pedir um abraço não correspondido e seco.

Eu estava ali, na sua frente, olhando em seus olhos e suplicando pelo meu entendimento e a sua calma. Não sabia o que fazer, mas eu sabia te amar. Algo que você nunca entendeu e nem se quer fez questão. Não entendo seu pedido de socorro, mas eu entendo o meu amor.

Seria seu pedido um desejo de sair de meu coração? Eu ainda te amo, eu ainda tento te entender e eu ainda quero saber o que seus olhos queriam me dizer. Suplico por saber, sofro por não entender e mais ainda por saber que você não me ama. Que estou aqui a mercê da vida, simplesmente passando pela mesma sem você do meu lado.

E agora? Não aguento mais sofrer, não quero mais me iludir e viver de mentiras, acreditando em uma pessoa que nem se quer existiu. Tira-me daqui, me liberte dessa caixa de vidro. Só você pode fazer isso, eu lhe imploro. Tire-me daqui. Em troca eu lhe tiro do meu coração. Vá. Eu vou ficar bem. Você nunca se preocupou e creio que agora não se preocupará, só não me deixe mais viver assim. Não quero, não posso e não consigo. Liberte-me desse amor que pouco a pouco me destrói, liberte-me antes que seja tarde demais.

4 comentários:

  1. Ah, guria! Sãos tantos os olhares que me perco...
    Entendê-los é a pior parte, né? Sempre uma parte de mim em teus textos, obrigada. *-*

    ResponderExcluir
  2. tem sempre uma parte de mim em seus textos *-* tão lindos amr' parabéns/

    ResponderExcluir
  3. tem sempre uma parte de mim em seus textos *-*[542545]

    ResponderExcluir

Obrigada!