Prólogo

2 de maio de 2010

Parece que alguém resolveu jorrar suas lagrimas hoje. Assim como ela. O sentimento a sufocava tanto, que um choro foi seu ato de desabafo. Os céus fizeram igual. As nuvens estão embaralhadas e escuras, derramam lagrimas de alguém agoniado demais para se segurar sozinho. Ela também se sente assim. Agoniada e sozinha. Parece que tudo a abandonou. Nem as paredes de seu quarto têm paciência para ouvi-la mais. Todos se cansaram, e ela se esgotou. Sua companhia no momento? Não existe. Tudo que ela consegue fazer é se sentar beira a calçada, e chorar junto o céu deixando suas lágrimas se misturarem aos poços de água da avenida fria e vazia.

Bjs ;*

A garota da história não tem qualquer semelhança comigo.

Foi só um momento de inspiração.

Eu (acho que) estou bem.

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada!