Não me bloqueia, não

Foto: We Heart It
Dei like na sua foto. Sem querer. Juro. Eu não queria que percebesse que, além de não ter me bloqueado naquela rede social, eu ainda acompanho sua vida. Sim, eu ainda acompanho sua vida. Se não postasse tanto, eu saberia menos. Se não tivesse me bloqueado em todo o resto da internet, eu saberia mais. Se me deixasse te ligar todo dia de manhã, eu saberia mais ainda.

Mas sabe que acho bom assim? É. Sério. Você aí, eu aqui. Gosto de inventar diálogos. Gosto de dizer para suas fotos que a camisa não combinou ou que estava tarde demais para você ficar bebendo com os amigos porque o inverno já chegou. Eu gosto.

Se você estivesse perto, como sempre esteve ou como sempre esperei que estivesse, talvez não eu não teria tanta oportunidade de sonhar tanto. Já não sei mais se viver a realidade é melhor que sonhar, porque, teoricamente, sonhar dói menos.

Não estou dizendo que sua distância não me dói. Não é isso. Não entenda mal. É que assim eu te imagino do jeito que eu quero imaginar – e talvez esse jeito não seja mais o que você realmente é. Eu te perdi de vista, meu amor. Não sei mais seus planos, sonhos, desejos, defeitos. Não sei. O que ficou em mim foi aquela boa e velha pessoa de alguns anos atrás. Nada além disso.

Eu sei que já não sou a mesma. Sei que você também não é. E juro que eu gostaria de descobrir o quanto você mudou nesse meio tempo. Mas, por agora, deixa assim. Aquela rede social é meu último respiro de você. Quero continuar vendo suas fotos, porque tenho medo de esquecer seu rosto. Não me bloqueia não.

Eu não vou te esperar

Foto: We Heart It
Eu não vou te esperar por dois ou três dias. Na verdade, eu decidi não esperar. Não mais. Eu já esperei muito. Já esperei tanto de alguém que sequer doou metade de si nessa história.  Eu não posso te esperar mais, porque estar ao seu lado é perda de tempo. É isso, meu bem. Eu perdi tempo com você. Perdi energia. Perdi força. Perdi muito de mim esperando você.

E cada vez que eu esperava e você não aparecia, cada vez que eu dizia e você não respondia, eu só perdi. Paciência, força, tempo e mais tempo. Só que agora eu decidi não esperar mais. Eu decidi não deixar que minha ansiedade fale mais alto e me faça de boba enquanto eu, como sempre, te espero. Não mais, meu bem.

Queria te dizer tanto. Queria jogar umas boas verdades na sua cara, mas nem isso eu vou mais fazer. Simplesmente porque você, de novo, não apareceu e eu decidi não esperar. Sua distância trouxe à tona muitas verdades sobre você e sobre um “nós” que eu construí sozinha. E me abriu os olhos.

Hoje, meu querido, eu só queria te dizer que eu não vou te esperar mais. E com a minha decisão vem o mais importante disso tudo: se eu não espero, eu não perco. Hoje, quem perde é você. E você me perdeu. 

O que ninguém te diz sobre a faculdade

Foto: We Heart It
Quem me acompanha aqui no blog (ou no twitter, me segue lá! @ddrielle) há anos, se lembra exatamente da minha reação quando eu passei no vestibular. Foi em 2012 e eu tinha acabado de sair do ensino médio. Hoje, 4 anos depois, e com um pé na formatura e a mão quase segurando no diploma, a gente começa a refletir sobre tudo isso que muda na vida da gente depois da faculdade. Para resumir como foi a minha experiência, deixei aqui 5 coisas que aprendi e percebi na faculdade. 

1) As pessoas não são tão diferentes das que você conviveu  no ensino médio. Elas só estão... mais velhas. As briguinhas, perseguições e/ou brincadeiras de turma ainda são do mesmo jeito. Apenas feito por pessoas diferentes. 

2) Você é realmente dono do seu nariz lá dentro. Se você quer ou não assistir a aula, é problema seu. Se você tira um 6 ou um 10, isso também é problema seu. As pessoas pouco se importam se você vai todos os dias à aula, se falta sempre ou se sabe ou não falar sobre aquele assunto. Você é dono de você e pronto. 

3) Existem pessoas e lutas para todos os tipos e jeitos. Há mil tipo de pessoas brigando por mil causas diferentes - o que é incrível porque a universidade abre a cabeça da gente e te permite ter acesso a mil conteúdos e lutas diversas de uma maneira incrível. É maravilhoso poder saber os pontos de vista de cada um e entender de que lado exatamente você quer estar.

4) Estudar o que você escolheu é incrível, mas pode ser que você sinta falta de outras matérias. Essa é uma experiência muito pessoal. Escolhi jornalismo e amo o que eu faço, mas a boa e velha química, física ou até mesmo aqueles cálculos básicos de matemática me fizeram falta em todos esses anos. 

5) A gente cresce. A gente cresce muito. MUITO MESMO. E muda demais. Abre a cabeça, aprende com as pessoas, com os amigos, professores. Todos. E o que é mais estranho: a fase final da faculdade, depois de muito reclamar que estava demorando para acabar, etc, é cheia de saudade do que você sabe que não vai ter mais muito em breve. 

Alguém mais aí está fazendo ou já fez faculdade e se identificou com os itens? Conta para mim! 

Lançamento do livro em Mariana

Teve lançamento sim! Que delícia vir aqui compartilhar esse sonho lindo com todos vocês. O lançamento aconteceu dia 13 de fevereiro, na cidade em que nasci. O pessoal da Casa Letrada me cedeu esse espaço maravilhoso onde recebi amigos e muito amor nesse dia para lá de especial! 








 O look é todo made in china, por isso não sei dizer as marcas (hahaha). Nem precisa dizer o quanto eu estava feliz, né? Foi realmente mágico! E, ó, em breve eu volto com sorteio aqui no blog para vocês. Obrigada! ♥


Tudo novo de novo!

Já troquei de layout algumas vezes. Já saí e voltei algumas vezes também. Já disse que ia voltar e não voltei. Já disse que ia postar mais e não postei. E cá estou aqui: tentando mais uma vez com vocês e comigo mesma! 

Para essa nova fase, não preparei nada muito diferente. Serão o bom e o velho drama mais uma vez, com algumas novidades. Uma delas é a frequência de newsletter que vocês recebem: elas vão aumentar mais um pouquinho. Agora que minha produção de texto também aumentou (por causa do próximo livro e vamos fingir que vocês não sabem disso), os textos aqui vão aumentar também.

O layout é simples, mas parece mais comigo dessa vez. As mudanças são pequenas, mas de coração. E muito mais espaço para falar do meu assunto favorito: o amor e suas mil maneiras de amar ♥

Obrigada por estarem comigo nessas idas e vindas. E obrigada pelo carinho de sempre. E se você ainda não tem meu livro, já vou aproveitar e e fazer propaganda também! Você pode comprar clicando aqui

E é isso! Eu espero que gostem. De coração. 

Com amor, Dreisse Drielle ♥

Postagens Populares

Relembrar é viver